quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

O Natal na Rua Sésamo


Este especial da Rua Sésamo foi produzido nos EUA em 1978. O programa passou em Portugal no Natal de 1992 dobrado em português. A dobragem foi dirigida pelo actor António Feio e todas as personagens foram dobradas pelos mesmos actores que dobraram as primeiras séries da Rua Sésamo portuguesa.
A história deste especial foi também editada em livro em Portugal.

História

É véspera de Natal na Rua Sésamo e estão todos anciosos pela chegada do Pai Natal. Mas Oscar é o único na Rua Sésamo que não gosta do Natal. Oscar questiona o Passarão(o Poupas amarelo americano) como é possível o Pai Natal ser tão gordo e conseguir passar por chaminés tão pequenas para deixar os presentes. O Passarão fica muito intrigado e com os seus amigos tenta descobrir como é possível tal coisa. Depois de varias tentativas falhadas, o Passarão fica triste e pensa que o Pai Natal não vai conseguir deixar os presentes na Rua Sésamo. Por fim, decide ir para o terraço de um dos prédios da Rua Sésamo para tentar descobrir, mas quando o Pai Natal passa pela Rua Sésamo o Passarão estava a dormir e o mistério permanece. Contudo todas as crianças na Rua Sésamo receberam os presentes do Pai Natal.

Dobragem Portuguesa:
Direcção de Interpretação:António Feio
Tradução:Ermelinda Duarte
Som:João Vidal, José Dias e Carlos Peres


Reclame


Tema "Guarda contigo o Natal" interpretado pelo actor Fernando Luís


O Monstro das Bolachas escreve uma carta ao Pai Natal


Comentem!!

3 comentários:

Anónimo disse...

Lembro-me deste especial, porque, ao contrário da norma, não foi um episódio produzido em Portugal mas sim um americano com dobragem, e ainda por cima foi transmitido à noite e não à tarde como era habitual.

Até me lembro de nesta noite ter recebido uma das prendas que me mais gostei na minha infância: um carro telecomandado.

Que saudades da minha infância...

Anónimo disse...

deviam de escrever uma carta a rtp para voltar a passar esse especial natal da rua sesamo na rtp 1 nao era boa ideia ? um abraço

Diogo Ferreira disse...

Os meus pais gravaram em VHS para mim e para o meu irmão. Nós vimos tantas tantas tantas tantas vezes que já sabíamos tudo de cor e salteado. Obrigado ao Blog.